18 de abril de 2017

NÃO DEVEMOS SER DESRESPEITADOS EM NOSSA DIGNIDADE

Passageiro tirado à força de avião da United Airlines
Através da internet hoje, com enorme rapidez, tomamos conhecimento de tudo que se passa no mundo! E quantas vezes nos espantamos com fatos absurdos que a TV nos mostra, e que nos enchem de revolta! São atitudes que põem em dúvida a nossa democracia, tal o procedimento autoritário do acontecimento, a falta de respeito pelos indivíduos, impondo-lhes, à força, uma resolução autoritária que fere seus direitos mesmo que tenha partido de ordens criadas com o apoio de autoridades. Na semana passada eu estava assistindo um noticiário na televisão quando mostraram um acontecimento que se passou a bordo de um avião de uma grande companhia norte-americana. Todos os passageiros já haviam embarcado, acomodado suas bagagens, atado seus cintos de segurança, alguns já haviam posto os travesseirinhos sob a cabeça, ligado a televisão, outros começavam a ler seus jornais, quando o microfone do chefe de voo interrompeu o silêncio e uma voz nervosa gritou: “Atenção, atenção! Senhores passageiros, surgiu um imprevisto, e estamos precisando de quatro lugares para embarcar umas pessoas importantes que irão resolver... Sei lá... um problema qualquer.... Que não entendi bem. – e continuou: “Preciso de quatro lugares e gostaria de saber, quem poderá ceder o seu para ir noutro voo e assim eu acomodar esses passageiros?”. Com dificuldade o aeronauta conseguiu três lugares, mas o quarto, que não queria sair, não conseguiram convencê-lo. Falaram da lei que existe agora na aeronáutica, creio, da obrigação dos passageiros de ceder seus lugares num caso como esse e irem noutro voo. Mas ele achou um desaforo e não abdicou do seu lugar. Fiquei horrorizado quando vi os servidores agarrarem o senhor, já idoso, com extrema grosseria, arrancarem-no da cadeira e saírem arrastando-o pelo corredor, estirado junto ao chão. Ele se sacudia e gritava contra o gesto dos funcionários, sei lá, da United, talvez! Arrastaram – no em direção à porta! Fiquei extremamente revoltado, com aquela atitude “nazista” que feria os direitos do cidadão. Os outros passageiros haviam alegado compromissos no destino para o qual se dirigiam e foram ouvidos se livrando dessa humilhação. Não posso esquecer aquela dramática cena de desrespeito e selvageria que feriam a nossa dignidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.