3 de abril de 2017

JORNAL AFIRMA QUE CHECHÊNIA DETÉM 100 GAYS E MATA TRÊS DELES

Os gays são perseguidos como animais ferozes na Chechênia
Mais de 100 homens teriam sido detidos na Chechênia pela polícia da república russa por serem homossexuais, de acordo com informações do jornal russo de oposição "Novaya Gazeta". Pelo menos três deles teriam sido mortos. O jornal afirmou que recebeu relatos sobre desaparecimento de civis na Chechênia ao longo de uma semana. Diversas fontes oficiais do governo e da polícia local teriam confirmado as prisões em massa por conta da orientação sexual, ou suspeita. O porta-voz do presidente da Checênia, Ramzan Kadyrov negou a reportagem e a classificou como "mentira absoluta e desinformação". O funcionário ainda afirmou que a operação não ocorreu porque não há homossexuais na Chechênia, que tem maioria muçulmana. "Não é possível prender ou repreender pessoas que simplesmente não existem na república. E mesmo que essas pessoas existissem na Chechênia, a polícia não precisaria se preocupar com elas, já que seus próprios familiares cuidariam de enviá-los aonde nunca mais poderiam voltar", disse Karimov em comunicado à agência de notícias russa Interfax.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.