29 de abril de 2017

ITAJUÍPE DO JOVEM MARCONE DE IDÉIAS VELHAS

Marcone pode protagonizar mico com a Mica que Gilka usou no
passado para fazer Itajuípe rica se destacar no sul da Bahia
Quando o povo de Itajuípe elegeu Marcone Amaral, para administrar o escasso dinheiro público municipal, imaginou que a cidade contaria com métodos inovadores, humanistas e progressistas de administração na prefeitura. O devaneio decorreu da situação de indigência e impaciência da maioria da população e perspectivas empreendedoras de uma prefeitura, sob a vigência de uma gestão acéfala e desacreditada. O povo de Itajuípe divagou numa promessa, que não está sendo cumprida e ver sua cidade submetida a uma ópera-bufa de governo insosso e despretensioso. Na prefeitura não há nada planejado para geração de emprego, trabalho e renda; nenhum projeto, ou programa de desenvolvimento econômico; não há ideias para qualificação profissional de jovens e captação de recursos relacionados a explorar alternativas advindas da mata atlântica (ecoturismo), sociativismo e cooperativismo. Não existe na administração de Marcone Amaral, nada planejado que sinalize prioridades de aplicação dos recursos, na mínima perspectiva de desenvolvimento de Itajuípe. O que há são fórmulas ultrapassadas de pão, circo e carnaval. Já que não há pão para todos famintos e a palhaçada tem que continuar, o alcaide arcaico decidiu realizar um carnaval atrasado na cidade, o Mica Pedro Cultural. O cinismo oficial propaga a embuste do evento resultar em aquecimento da economia local, com o estímulo ao comércio e das atividades que giram em torno de uma micareta. Ora bola, venhamos e convenhamos, esta fórmula não deu certo no passado e sua reedição só servirá para ludibriar os jovens. Entre eles, muitos poderão ter nessa festa, iniciação na promiscuidade sexual, consumo de drogas, prostituição e cooptação pelas quadrilhas de traficantes e assaltantes, cujos líderes de cidade sulbaianas, estarão brincando e atuando no mico da Mica de Marcone. Inclui-se nessa conta dantesca, a dramática possibilidade de complicações com gravidez precoce e indesejada, infecções de doenças sexuais, homicídios, tentativas de assassinatos, mandíbulas e dentes quebrados e perdas decorrentes de assaltos, roubos, furtos e arrombamentos a estabelecimentos residenciais e comerciais. Não queremos ser apocalípticos, mas previsões sombrias são factíveis e não devem ser consideradas apenas como agouros. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.