24 de fevereiro de 2017

FALA MAL DE MIM POR TRÁS, PORQUE TEME ME ENCARAR


A COVARDIA É CARACTERÍSTICA DOS FOFOQUIEROS
Tenho amigos que se estressam, quando sabem que alguém falou mal dele sem a sua presença. Os consolo sob alegação de que os fofoqueiros são como aves de rapinas e só atacam na covardia, porque temem nos enfrentar cara-a-cara. A fofoca vem da inveja! O sujeito pode admirar alguém por ter atingido aquilo que ele ainda não conseguiu, por isso prefere falar mal para que o outro não apareça tanto e o incomode. Inveja é vício, um dos piores se é que dá pra classificar. Quem fofoca tem espírito baixo, não curte muito o ambiente saudável e prefere ver o circo pegar fogo a contribuir para o bem. Quem faz fofoca resolveu investir tempo no outro e não em si mesmo. Talvez por que se sinta incapaz de algum avanço e não reconheça seus próprios dons resolve apontar o dedo para se sentir um pouco maior. Se a indicação não é pra ajudar, pra orientar sobre o melhor caminho, então é fofoca, só pra maldizer e desqualificar. Fofoca é comum nas redes sociais. Com muita coragem para degradar, quem fofoca não usa medida nas palavras, abusa dos adjetivos, compara e diminui. Fofoca pode não ter base em fatos concretos, só em especulação da vida alheia. Mas pode ser também a revelação de um segredo espalhado aos quatro cantos. Quase sempre sem o consentimento da vítima, a fofoca tem a intenção de difamar, mesmo que não carregue a maldade de falar mal. Tem gente que diz que é brincadeira e a piada séria transforma a vida do outro em caos. O bisbilhoteiro ou mexeriqueiro normalmente ganha bastante popularidade porque detém informação relevante entre aspas que interessa aos curiosos de plantão. Em vez do olhar para o outro, o foco em si mesmo pode resultar em melhores sensações. A superação deve ser contínua e persistente de você pra você. Superar-se significa melhorar a si mesmo e não em relação ao outro. Se o paralelo for saudável só pra servir como estímulo, aí pode. Ah, mas se for para tentar inutilizar as qualidades do outro, vira doença psicológica. O que ele tem que eu não tenho? Faça um balanço das suas características positivas. Encontre poder nos seus recursos. Cada um de nós pode tudo. Não há os mais abençoados ou aqueles que tem mais sorte. Há os que arregaçam as mangas e sabem onde querem chegar. Na comunicação da fofoca quem perde é o fofoqueiro que atira no próprio pé pensando em aparecer e aparece mesmo: aparece pela maledicência, pela injúria. Antes de fazer fofoca, pense na qualidade da sua comunicação. Se for pra falar mal, bico calado é a melhor postura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.