26 de junho de 2017

QUESTÕES AMBIENTAIS CONSTRANGEM TEMER E FAZ O BRASIL PERDER RECURSOS

A Noruega está vendo o Brasil no atoleiro da
falta de ações para preservação da Amazonas
Em sua recente viagem à Rússia e à Noruega, o presidente Michel Temer passou por vários constrangimentos. Um deles foi a insatisfação manifestada pelo governo norueguês com a condução da política ambiental no Brasil. A Noruega é o maior doador do Fundo Amazônia, para o qual já destinou cerca de R$ 2,8 bilhões, entre 2009 e 2016, com objetivo de financiar a preservação da nossa floresta tropical. Nos últimos dias, porém, autoridades norueguesas têm feito fortes críticas ao governo brasileiro e ameaçado suspender o financiamento para proteção ambiental. Segundo o governo norueguês, as doações são baseadas em resultados: o dinheiro é repassado se o desmatamento é reduzido. Isso significa que, da mesma forma, se o desmatamento está subindo, como acontece atualmente, haverá menos recursos disponíveis. De fato, o desmatamento, que vinha em uma tendência de queda há alguns anos no Brasil, teve um aumento de 58% em 2016, segundo estudo da Fundação SOS Mata Atlântica e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Além disso, ambientalistas têm criticado o fortalecimento de grupos “ruralistas” no governo Temer que têm atuado para aprovar no Congresso a flexibilização das regras de licenciamento ambiental e a redução de áreas de proteção. Não bastassem os graves problemas internos, tanto políticos quanto econômicos, Temer também se depara com o desgaste perante a comunidade internacional. O cenário, portanto, ainda é desolador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.