22 de junho de 2017

GEDDEL É ACUSADO DE TER RECEBIDO PROPINA DE R$ 20 MILHÕES

Geddel teme entrar no radar do juiz Sérgio Moro
Em depoimento à Polícia Federal, o corretor de valores Lúcio Bolonha Funaro, disse que ter pago, em espécie, um total de R$ 20 milhões ao ex-ministro Geddel Vieira Lima por "operações" na Caixa Econômica Federal. Esse dinheiro, segundo o corretor, eram "comissões" por liberações de crédito a empresas do grupo J&F. Segundo Funaro, foi ele quem apresentou Geddel ao empresário da empresa de carnes JBS Joesley Batista, hoje delator. O peemedebista era então "vice-presidente de pessoa jurídica da Caixa Econômica" e o grupo J&F, holding que controla a JBS, segundo Funaro, "tinha interesse em obter linhas de créditos junto a esta instituição". "A primeira operação efetuada para a J&F foi a liberação de operação de crédito para a conta empresarial; Após essa [Funaro] fez mais empréstimos e outras operações de crédito para a própria J&F e outras empresas do grupo, como Vigor, Eldorado, Flora e Seara".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.